Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto tem nova diretoria para o quadriênio 2020-2024

Os novos dirigentes são formados pela FMRP e já exerceram várias funções administrativas na unidade.

Os professores Rui Alberto Ferriani e Jorge Elias Júnior são os novos diretor e vice-diretor, respectivamente, da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP), para o mandato no período de 2020 a 2024, com início a partir do dia 31 de maio.

Ferriani é graduado em Medicina pela FMRP, onde também fez mestrado e doutorado, e pós-doutorado pela Universidade de Cambridge, Inglaterra. É especialista em reprodução assistida e chefe do setor de Reprodução Humana do Hospital das Clínicas da FMRP.

É professor titular da Faculdade, diretor da Sociedade Brasileira de Reprodução Humana e vice-coordenador do Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia (INCT) de Hormônios e Saúde da Mulher do CNPq. Tem experiência na área de Medicina, com ênfase em Reprodução Humana, atuando principalmente em temas como: endometriose, reprodução assistida, contracepção, endocrinologia ginecológica, climatério, infertilidade e menopausa. Antes de assumir a Diretoria da FMRP, foi vice-diretor da unidade.

Elias Júnior é graduado em Medicina, com mestrado e doutorado pela FMRP. Concluiu o pós-doutorado na Universidade da Carolina do Norte, Estados Unidos. Professor titular, atualmente é chefe do Departamento de Imagens Médicas, Hematologia e Oncologia Clínica. Tem experiência na área de Radiologia Médica, com atuação principal na imaginologia do abdômen e pelve. Atua em pesquisa básica e clínica com temas que envolvem os diversos métodos de imagem.

O novo diretor da FMRP, Rui Alberto Ferriani – Foto: Imagens USP

Gestão compartilhada e integrada

O plano de gestão da nova diretoria inclui a definição clara das responsabilidades do diretor e do vice-diretor no compartilhamento e divisão de responsabilidades de funções e encargos. Entre as várias metas para o quadriênio destacam-se a continuidade do projeto acadêmico da unidade, que teve início em 2018.

As parcerias serão fundamentais para o crescimento  e as interações da FMRP. “Precisamos assumir o compromisso de devolver à sociedade, além da expertise técnico-científica, cidadãos conscientes, que são a essência de uma sociedade progressista e moderna, sem esquecer o respeito a direitos humanos sem qualquer tipo de discriminação, com promoção de políticas inclusivas, fortalecimento de aspectos éticos formativos e com ações de sustentabilidade ambiental”, afirmou.

“Os recentes acontecimentos ocasionados pelo novo coronavírus mostraram o potencial e a participação da FMRP nas ações para minimizar seus impactos no dia a dia da população e na formulação de políticas públicas, regionais, estaduais e nacionais”, destacou Ferriani.

Jorge Elias Junior – vice-diretor da FMRP – Foto: Imagens USP

Metas para crescimento

Em relação à infraestrutura, prevê-se a elaboração de um plano diretor de crescimento para investir verbas na ampliação e em reformas visando à reestruturação dos espaços da unidade destinados, principalmente, a atividades de pesquisa científica.

No ensino, conforme consta no plano da nova gestão, “cada vez mais será preciso integrar disciplinas em eixos longitudinais temáticos, racionalizando o conteúdo das áreas básicas à prática clínica e profissional, assim como entre as disciplinas de áreas aplicadas”.

A consolidação e o fortalecimento do Centro de Desenvolvimento Docente (CDDE) e do Centro de Integridade em Pesquisa também fazem parte das metas, além do investimento na estruturação do Centro de Desenvolvimento e Formação Continuada em Informática Biomédica, que tem o potencial de alavancar e congregar grupos de pesquisa interdisciplinares, com impacto nos cursos de graduação e pós-graduação.

Referência: Jornal da USP – Por Rose Talamone – Foto: Imagens USP