FMRP recebe visita de avaliadores para acreditação do curso de Medicina

FMRP recebe vista de avaliadores para acreditação do curso de Medicina

Visita dos avaliadores na FMRP

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP) da USP recebeu avaliadores do Sistema de Acreditação de Escolas Médicas (SAEME) entre os dias 16 e 18 de novembro. O processo de acreditação do Sistema, que tem como objetivo aprimorar a qualidade da formação médica no país, é vinculado ao Conselho Federal de Medicina (CFM) e à Associação Brasileira de Educação Médica (Abem) além de ser reconhecido como agência de acreditação oficial no Brasil pela World Federation for Medical Education.

A participação voluntária foi aprovada pela Comissão Coordenadora do Curso de Medicina (COC-Medicina)Comissão de Graduação (CG) e Congregação da Unidade. “Este processo reafirma o compromisso com o exercício profissional na área médica de excelência, formando médicos competentes, éticos e adequados às necessidades de nossa sociedade brasileira”, afirma o professor Miguel Angelo Hyppolito, que é presidente da CG.

O primeiro passo foi o preenchimento online de uma autoavaliação no formato questionário com a apresentação de evidências e análise de documentos que foi realizado pela COC-Medicina e CG da FMRP. Após análise dos dados pela Comissão Avaliadora, o curso foi visitado entre os dias 16 e 18 de novembro por uma equipe composta por quatro avaliadores, sendo que um deles é discente. “O processo envolveu a visita nas nossas instalações e realização de encontros no formato reunião, grupo focal e plenária. Neste momento, os avaliadores validaram a autoavaliação e identificaram as forças e fraquezas do nosso curso”, conta o professor Júlio César Moriguti, que é coordenador da COC-Medicina.

A próxima etapa tem duração estimada de 60 dias e envolve a emissão do parecer final feito pela Comissão de Acreditação do SAEME. A FMRP, por meio de um relatório estruturado com recomendações de aprimoramento, receberá conceitos de suficiente ou insuficiente em cinco dimensões: Gestão Educacional, Programa Educacional, Corpo Docente, Corpo Discente e Infraestrutura.

“O processo nos pareceu muito válido e fomos reconhecidos pelas nossas políticas institucionais de valorizar o ensino, tomada ao longo do tempo na Unidade, com a criação, além das Comissões Regimentais (CG e COC), de Centros muito fortes, como o CAEG, CAEP e CDDE, que focam nas atividades de apoio ao ensino de graduação.”, afirma o professor Rui Alberto Ferriani.