Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto lança segunda campanha sobre direitos humanos no ambiente acadêmico

A segunda fase da campanha Formando também melhores seres Humanos: algumas atitudes não são toleráveis #NemUmaVez promovida pela FMRP da USP traz peças publicitárias com discursos que ilustram o preconceito enraizado na sociedade.

O objetivo da ação é conscientizar a comunidade sobre a importância do respeito nas relações interpessoais no ambiente acadêmico, para professores, estudantes e funcionários técnico-administrativos. A campanha enfatiza que atitudes preconceituosas baseadas em cor, gênero, orientação sexual ou poder aquisitivo não podem ser toleradas.

Lançada no dia 4 de novembro, a primeira peça da segunda fase busca discutir a violência, desrespeito e discriminação contra a mulher. “A campanha vem ao encontro com o caso da Mariana Ferrer que foi julgada em 1ª instância pelo moralismo hediondo que ainda existe em nossa sociedade. Condenada pelo machismo sistêmico que influencia julgamentos morais e jurídicos”, afirma a professora Maria Paula Panúncio Pinto do Departamento de Ciências da Saúde e também presidente da Comissão de Direitos Humanos (CDH), ambos da FMRP, citando o manifesto publicado pela Unidade. 

A iniciativa teve início neste ano com a chegada dos calouros na FMRP e abordou as temáticas: racismo, machismo, homofobia e preconceito de classe social. “A formação de seres humanos que privilegiam o respeito e engajamento nos valores de uma sociedade equalitária é um dos nossos compromissos”, conta o  professor Rui Alberto Ferriani, diretor da FMRP.