Prof. Pedreira de Freitas

Departamento de Medicina Social

Professor José Lima Pedreira de Freitas

Graduou-se pela Faculdade de Medicina de São Paulo (USP) em 1941, tendo a seguir se ligado ao Departamento de Parasitologia da mesma Escola, chefiado por Samuel Pessoa. Concluiu o doutoramento em 1947 e a livre-docência em 1951, ambos com investigações que levaram ao desenvolvimento de métodos laboratoriais para diagnostico da moléstia de Chagas. Em 1947, instalou um Posto de Estudos sobre essa doença em Cássia dos Coqueiros, localidade com elevadíssimos níveis de transmissão à época. No início da década de 1950, colaborou na instalação do Departamento de Parasitologia da Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, para onde se transferiu em 1954 com a missão de criar o Departamento de Higiene e Medicina Preventiva, atualmente designado Medicina Social. As atividades didáticas do novo Departamento, pioneiro no Brasil no ensino da Medicina Preventiva, tiveram início em 1955 e seguiram uma linha inovadora, tendo como base o ensino da epidemiologia. Entre as inovações implementadas destacam-se: integração das atividades de ensino com os departamentos clínicos, prática do aprendizado fora dos muros da universidade, em estreito contato com as populações das áreas periféricas – de modo a incutir nos alunos a noção de interdependência entre condições de vida e de saúde –, e a incorporação da bioestatística. Em Cássia dos Coqueiros, iniciou, já em 1964, com médicos residentes e estudantes de medicina, atividades de atenção primária à saúde da população local, prática que se mantém até os dias de hoje como parte do internato de sexto ano dos alunos do Curso Médico. Na mesma localidade, desenvolveu diversas investigações sobre controle em campo da doença de Chagas, das quais a mais relevante – objeto de sua tese de cátedra, em 1963 – refere-se ao desenvolvimento do chamado “expurgo seletivo”, técnica revolucionária de combate a triatomíneos que foi posteriormente incorporada por todos os programas nacionais na América Latina, tendo sido diretamente responsável pela virtual interrupção da transmissão vetorial da doença no Brasil. Falecido precocemente, em 1966, Pedreira de Freitas foi uma figura pioneira, visionária, inovadora, grande mestre e cientista, que deixou um legado imenso de contribuições ao ensino e à pesquisa na Medicina Preventiva.