Medicina

Curso de Medicina

1ª Turma – 1952

A primeira estrutura curricular do curso de medicina da FMRP, em 1952, tinha 32 disciplinas e um 6º ano com a opção pela ênfase clínica ou cirúrgica. Já na sua criação o objetivo do curso era o ensino integrado e cientificamente embasado, considerando os aspectos psicossociais das doenças. Deve-se destacar que além das disciplinas clássicas de um curso médico, a FMRP foi pioneira ao introduzir novos conteúdos considerados necessários para a formação do médico, como Medicina Preventiva, Psicologia Médica e Estatística. Assim, procurou-se valorizar não somente os aspectos biológicos das doenças e as medidas curativas, mas também a importância da medicina preventiva e social e da epidemiologia das doenças mais prevalentes na população para a formação do médico.

1ª Turma do Curso de Medicina

57ª Turma do Curso de Medicina

Visita do Prof. Bernardo Houssay – Nobel em Fisiologia/Medicina (1947)

A primeira reforma curricular do curso médico ocorreu em 1957, com a inclusão de novas cadeiras para propiciar “o ensino mais lógico e condizente com o preparo dos alunos”, mantendo-se a opção clínica ou cirúrgica no 6º ano. Optou-se por oferecer ao estudante, desde o primeiro ano, conhecimentos científicos relacionados com a prática médica, dentro de uma sequencia coerente de disciplinas, aproximando a aquisição de conhecimentos básicos com os clínicos correspondentes, e a transformação das disciplinas do 6º ano em estágios de prática médica com um Internato Único, composto de estágio rotatório de 32 semanas e estágio optativo de 16 semanas com plantões noturnos no Hospital das Clínicas, atual Unidade de Emergência e na Santa Casa de Ribeirão Preto. Em 1965 ocorreu uma importante alteração da estrutura curricular sendo introduzidas disciplinas como Genética, Matemática Aplicada à Biologia e Estatística e a criação do novo curso de Ciências Biológicas Modalidade Médica, o qual era vinculado ao Curso de Medicina e oferecia a possibilidade de titulação nos dois cursos.

1ª Aula de Anatomia no laboratório da FORP

Aula de Anatomia – 58ª Turma de Medicina

Aula prática no Depto de Histologia e Embriologia

Na década de 70 propôs-se um curso com dois anos de ciclo básico, três de aplicação e um de internato rotatório, com a orientação de formar um médico generalista. Os estágios optativos do último ano foram extintos, e houve a multiplicação de disciplinas no curso clínico, com desdobramento em Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Patologia e a introdução das especialidades médicas. Na década de 80 uma extensa avaliação dos objetivos do curso foi realizada, culminando com os objetivos terminais e intermediários do curso médico da FMRP-USP aprovados pela sua Congregação em 1987 e que nortearam a reestruturação curricular de 1993, com a extinção do vestibular para CB-MM e fusão de vagas (100 vagas), criou-se o curso de Ciências Medicas, que permitia a dupla titulação. Houve revisão de conteúdos, visando a integração de áreas correlatas, a introdução de conteúdo de humanidades, a valorização de disciplinas optativas e o aumento do Internato para 2 anos. Essa reforma curricular antecedeu em quase 10 anos as Diretrizes Curriculares Nacionais de 2001, valorizando a aquisição de competências e desenvolvimento de atitudes associada à aquisição de conhecimentos.

Aula prática de Histologia – 1ª Turma

Aula prática de Histologia – 58ª Turma

1º Curso de Parasitologia do Depto de Parasitologia, Microbiologia e Embriologia (1953)

A atual estrutura curricular, implantada a partir de 2008 contempla os ciclos básico, clínico e internato, com integração de conteúdos, exposição precoce do estudante aos problemas de saúde do indivíduo e da comunidade, disciplinas optativas eletivas e um conjunto sequencial de disciplinas voltadas à formação humanística do estudante, estruturando, assim, os eixos de Formação Humanística, Atenção a Saúde da Comunidade, de Urgência e Emergência e de Formação Complementar. Ocorreu a expansão do ensino da Semiologia e a criação de estágios em áreas mais especializadas correspondendo a doenças de alta prevalência (Neurologia, Psiquiatria, Anestesiologia, Terapia Intensiva, Oftalmologia e Otorrinolaringologia), além das cinco tradicionais: Clínica Médica, Clínica Cirúrgica, Pediatria, Ginecologia e Obstetrícia e Medicina Comunitária. Em 2010 houve a desvinculação da carreira de Medicina do curso de Ciências Médicas no vestibular da FUVEST, com o aumento progressivo pela procura pelo curso de Medicina da FMRP. Em 2014 foi o curso com maior índice candidato/vaga da USP.

1ª Cirurgia com alunos do curso de Medicina

Cirurgia com alunos do curso de Medicina no HCFMRP