Comissão de Graduação

O início do curso de Medicina

A Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo (FMRP-USP) foi fundada em 1952 em um contexto político e social que clamava pela expansão de vagas para o Curso de Medicina no Estado de São Paulo, que na época contava com curso médico público apenas da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP) na capital paulista. Outro fator que culminou com a criação da FMRP-USP foi a decisão da Universidade de São Paulo, pela descentralização, isto é, de criação de faculdades no interior do Estado, pautada pela mesma concepção de manter o mais elevado nível de ensino e de formação de profissionais.

Quando da sua criação, a FMRP-USP contou no seu início com o apoio de infraestrutura da Faculdade de Farmácia e Odontologia que cedeu suas dependências e materiais para o início do Curso de Medicina, cuja primeira turma contou com 50 estudantes. No ano seguinte à sua fundação, em 1953, as instalações da FMRP-USP, foram sediadas na então extinta Escola Prática de Agricultura (antiga Fazenda Monte Alegre), constituindo o núcleo inicial do campus da USP em Ribeirão Preto. Assim, no início de 1953, a Diretoria, os serviços administrativos e os primeiros Departamentos foram instalados na Fazenda Monte Alegre, atual prédio central da FMRP-USP. Um dos pilares que nortearam a fundação da FMRP-USP foi a valorização do binômio ensino-pesquisa e a dedicação em tempo integral de seus professores, assim, no ambiente de laboratórios de pesquisa dos diferentes Departamentos era desenvolvido o ensino das chamadas cadeiras básicas nos primórdios desta Faculdade. Com a expansão da Faculdade, foram criados espaços didáticos dedicados ao ensino das ciências básicas para os cursos de graduação no Laboratório Multidisciplinar, em 1972, e o Bloco Didático, em 2007.

O ensino clínico e cirúrgico do Curso de Medicina da FMRP-USP foi estruturado desde o seu início em atividades práticas. Assim, no seu início, o ensino prático de Clínica Médica e o de Clínica Cirúrgica eram realizados nas enfermarias da Santa Casa de Misericórdia de Ribeirão Preto; posteriormente, a partir de 1957, com a inauguração do Hospital da Fundação Sinhá Junqueira, cedido mediante convênio, onde atualmente está instalada a Unidade de Emergências do Hospital das Clínicas da FMRP-USP, o ensino da Clínica Médica, Cirurgia, Ginecologia e Obstetrícia passou a ser realizado neste cenário. Em 1979 foi inaugurado o Hospital das Clínicas da FMRP-USP no campus da USP, com mais de 520 leitos, onde o ensino prático de todas as áreas clínicas e cirúrgicas passou a ser desenvolvido.

Cerimônia de Colação de Grau da 1ª Turma do Curso de Medicina da FMRP

A primeira estrutura curricular do Curso de Medicina da FMRP-USP, aprovada em 1952 pelo Conselho Universitário da USP, era composta por disciplinas relacionadas às ciências biológicas morfofuncionais nos dois primeiros anos, seguidas das disciplinas pré-clínica, clínica e cirúrgica nos 3º, 4º e 5º anos do curso. No 6º ano o estudante poderia optar pela formação clínica ou cirúrgica. Deve-se destacar que além das disciplinas clássicas de um curso médico recomendadas pelo Congresso Panamericano de Educação Médica, ocorrido em 1951, a FMRP foi pioneira ao introduzir novos conteúdos considerados necessários para a formação do médico, como Medicina Preventiva, Psicologia Médica e Estatística. Assim, procurou-se valorizar não somente os aspectos biológicos das doenças e as medidas curativas, mas também a importância da medicina preventiva e social e da epidemiologia das doenças mais prevalentes na população para a formação do médico.

Atraía-nos assim a ideia estimulante de instalar em pleno interior do País um grande centro de cultura médica. Agora, aí está ele, grandioso e indestrutível porque alicerçado em poderosas colunas espirituais e científicas.

Zeferino Vaz, discurso de Paraninfo, 1958

FMRP: Seis décadas de ensino integrado à comunidade

Treinamento de mães, Usina São Martinho, 1969

Em 1955, quando a 1ª turma de estudantes de Medicina iniciou a sua formação clínica, a FMRP-USP, de maneira pioneira, decidiu que o ensino seria realizado não somente no Hospital das Clínicas, mas também junto à comunidade. Assim, o ensino de pediatria foi acoplado à assistência a crianças da Fazenda Iracema e ao atendimento médico-preventivo social na cidade de Ribeirão Preto e posteriormente junto ao Posto de Atendimento de comunidade rural próxima (Usina São Martinho, em Pradópolis), com ênfase na puericultura. Deve ser destacado que este atendimento médico local em Pradópolis contribuiu para a menor taxa de mortalidade infantil da América Latina naquela cidade. Posteriormente (1968), foi criado o Centro Médico Social Comunitário em Vila Lobato, bairro de Ribeirão Preto, onde além do contato com pacientes da pediatria, o estudante passou a desenvolver atividades em ambulatórios voltados para a saúde da mulher.

Atividades de campo de combate à doença de Chagas com uso da técnica do expurgo seletivo. Cássia dos Coqueiros, década de 60

Desde os seus primórdios, a FMRP-USP considerou importante o estágio rural como parte do internato rotativo, denominado de Estágio em Medicina Comunitária, visando a formação generalista e integral do estudante, o qual foi viabilizado pela instalação de uma Unidade de Saúde no município de Cássia de Coqueiros, cerca de 80 Km de Ribeirão Preto. O estágio de medicina comunitária juntamente com a disciplina de puericultura e pediatria na Vila Lobato constituem a primeira experiência real de inserção dos estudantes da FMRP-USP na comunidade, onde os estudantes eram responsáveis por praticamente todas as ações de promoção de saúde naquela comunidade rural.

cse cuiaba

Centro de Saúde Escola – CSE Cuiabá

A fundação da FMRP-USP previa também a criação de um Centro de Saúde Escola (CSE), a qual foi concretizada no início da década de 80. Desde então, o CSE tem propiciado a interação ensino e serviço de assistência à comunidade urbana de Ribeirão Preto, em diferentes áreas médicas em nível de complexidade primária e secundária.

Reconhecendo a importância da estratégia da saúde da família como parte da atenção à saúde da população, em 2001, a FMRP-USP, incluiu os Núcleos de Saúde da Família, como cenário para a formação do médico na atenção básica, de tal forma que o estudante de medicina tem contato com a comunidade desde o 1º ano do curso até a fase de internato.

Diversificação dos cenários de prática no ensino de graduação

Pacientes aguardando consulta no ambulatório do Centro Médico de Vila Lobato

Com a criação do SUS no país em 1988, houve integração do Hospital das Clínicas da FMRP-USP à rede de hospitais públicos nacionais do sistema de saúde, tornando-se um hospital de referência terciária regional no contexto do atendimento hierarquizado à saúde da população. Assim, buscando a adequação da prática de ensino e aprendizagem para a formação generalista do médico, outros cenários que propiciam a vivência do atendimento primário e secundário foram estabelecidos por meio de parcerias com os municípios. Atualmente, a FMRP-USP, pela interveniência de seu Hospital das Clínicas, conta como cenários de ensino com um complexo de unidades que envolve 8 Núcleos da Saúde Família, 3 Unidades Básicas de Saúde, Centro de Saúde Escola, Centro de Referência da Saúde da Mulher de Ribeirão Preto – Maternidade Mater, Centro de Reabilitação Lucy Montoro, Centro Integrado de Reabilitação e Hospitais Estaduais de Ribeirão Preto, Américo Brasiliense e Serrana. Estes cenários têm propiciado o ensino de todos os cursos de graduação em um contexto multidisciplinar e multiprofissional, visando a formação generalista do futuro profissional.

A expansão do ensino de graduação da FMRP na área da saúde

1ª Turma de CB-MM, 1968

Em 1964, consolidada a implantação do curso de Medicina, a FMRP-USP criou de maneira pioneira o Curso de Ciências Biológicas – Modalidade Médica (CB-MM) visando a formação de recursos humanos para a docência e pesquisa nas áreas das ciências biomédicas básicas. O Curso de CB-MM, com 20 vagas, esteve vinculado ao Curso de Medicina e permitia ao estudante a dupla titulação, em CB-MM e Medicina. Ao longo dos anos, o Curso de CB-MM foi modificado no que se refere ao processo de ingresso e à estrutura do curso e houve mudanças no perfil do egresso do curso, bem como redução na demanda pela dupla titulação.

Aula inaugural do Curso de Ciências Biomédicas da FMRP, 2014

Assim, a FMRP-USP realizou uma ampla reformulação do Curso de CB-MM, que resultou na criação do Curso de Ciências Biomédicas, desvinculado do Curso de Medicina, cuja primeira turma ingressou em 2014. Este novo curso institui um modelo pedagógico inovador, com um processo de ensino-aprendizagem mais integrado dos conteúdos das ciências biológicas e da relação destes com as ciências exatas e das ciências humanas voltadas para a compreensão das questões de natureza ética e de sustentabilidade ambiental, relacionadas à atuação no campo das ciências biomédicas e biotecnologia aplicada à saúde. O Curso de Ciências Biomédicas apresenta projeto pedagógico centrado no estudante, o qual é acompanhado por um tutor acadêmico, e requer atitude mais pró-ativa do estudante em relação ao seu aprendizado e oferece maior flexibilização na formação com a possibilidade de opção pela ênfase em Ciências Básicas da Saúde ou Biotecnologia em Saúde.

Da esquerda: Reitor da USP (Prof. Dr. Adolpho J. Melfi), Governador do Estado de SP (Geraldo Alckmin) e o Diretor da FMRP (Prof. Dr. Ayrton C. Moreira) na comemoração de 50 anos da FMRP

Em 2002-2003, a FMRP-USP ciente da sua importância no cenário da Educação Superior pública na área da Saúde e face à necessidade de expansão de vagas para o ensino de graduação na Universidade de São Paulo, especialmente no período noturno, criou outros cursos de graduação: Fisioterapia (40 vagas), Fonoaudiologia (30 vagas), Nutrição e Metabolismo (30 vagas), Terapia Ocupacional (20 vagas) e Informática Biomédica (40 vagas), este último em parceria com a Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Ribeirão Preto da USP. Assim, atualmente, a FMRP-USP recebe anualmente 285 novos estudantes em seus 7 cursos de graduação (Tabela).

A gestão e o planejamento de cada curso são realizados pelas respectivas Comissões Coordenadoras do Curso, as quais estão subordinadas à Comissão de Graduação. Estes cursos mais novos da FMRP-USP se destacam pela formação sólida e diferenciada propiciada por seu corpo docente e pela infraestrutura bem estabelecida das áreas básicas e pela diversificação dos cenários de prática para o treinamento profissional em diferentes níveis de complexidade, envolvendo ambientes hospitalares e de atenção à saúde nos seus diferentes níveis.