HC Ribeirão vai ganhar nova Unidade de Transplantes e ampliar CTI

Iniciativa deve aumentar número de transplantes e contribuir para melhor atendimento a transplantados

Na segunda reportagem da série HC ainda melhor! você vai conhecer detalhes da Unidade de Transplantes de Órgãos Sólidos que será inaugurada no hospital.

Pioneira na América Latina por ter realizado o primeiro transplante de rim com doador cadáver, feito pelo professor Antonio Carlos Pereira Martins, em 1968, a atual Unidade de Transplante Renal (UTR) do hospital será reformulada com o objetivo de ampliar a quantidade de leitos, aumentar a capacidade de realização de transplantes e melhorar o atendimento a pacientes de alta complexidade. Passará a ser Unidade de Transplante de Órgãos Sólidos porque não atenderá exclusivamente pacientes submetidos a transplantes renais.

“Nesta unidade ficarão todos os pacientes que passam por transplantes de fígado, rim e também a transplantes duplos fígado/rim e pâncreas/rim”, esclarece um dos responsáveis pela unidade, professor Silvio Tucci Jr.

A nova unidade irá funcionar na enfermaria de cirurgia (10º andar) e a expectativa é que seja inaugurada no final deste ano. “Neste novo espaço poderemos oferecer um trabalho mais abrangente, multidisciplinar, envolvendo psicólogos, nutricionistas e assistentes sociais em um só lugar. Acredito que com melhor qualidade do que na situação atual”, explica Silvio.

Investimentos foram feitos em infraestrutura técnica, material e recursos humanos para expansão de outros tipos de transplantes. “Precisamos ampliar o número de transplantes realizados, bem como melhorar o atendimento a estes pacientes, em consonância com a necessidade de saúde da população regional”, afirma Sílvio Tucci.

CTI e Unidade Coronariana

No local onde atualmente funciona a Unidade de Transplante Renal (UTR) será feita a ampliação do Centro de Terapia Intensiva (CTI), que no total passará de nove para 40 leitos. Neste primeiro momento, o aumento será de cinco leitos, com a reforma do espaço onde funciona a Unidade Coronariana, que também será transferida e ampliada. Somente com a mudança da UTR é que os outros 26 leitos serão ativados.

Segundo o professor Anibal Basile Filho, coordenador da área, a última expansão do CTI geral de adultos aconteceu em 2001. “Essas novas expansões vão permitir a modernidade estética e física do local, pois do ponto de vista tecnológico já temos o que há de mais moderno no mercado. Ela terá localização estratégica, com fácil acesso a todas as enfermarias e o setor de Recuperação do Centro Cirúrgico”.

Ainda, segundo o professor Basile Filho, também será possível maior agilidade para atendimento da demanda reprimida. Os investimentos, somente no CTI do HC-FMRP, devem passar dos R$ 22 milhões e o prazo para conclusão é de 18 meses. Atualmente a CTI conta com nove médicos assistentes, oito médicos residentes cursando a especialidade de Medicina Intensiva e 60 funcionários.

Com investimentos de mais de R$ 6 milhões, o HC-FMRP também investe em uma nova Unidade Coronariana (UCO). Ela vai ocupar o antigo espaço do Arquivo Médico (SAM) que ganhou novo prédio.

Mais adequada para a demanda de pacientes com doença coronariana, a unidade vai passar de cinco para 15 leitos, todos com box individual e monitorização contínua, prescrição e prontuário eletrônicos. “O local também é estratégico, pois fica no mesmo andar dos laboratórios de exames complementares da Divisão de Cardiologia. Com tudo isso esperamos uma qualidade ainda melhor no atendimento”, ressalta o professor André Schmidt, da FMRP.

Mais informações: (16) 3602.2225 (professor Silvio Tucci Jr); 3602.2439 (professor Basile Filho) e 3602.2789

Home      Voltar
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Av. Bandeirantes, 3900 - Monte Alegre - CEP: 14049-900 Ribeirão Preto/SP.

acesse nossas comunidades logo_face  logo_tw  stoa-logo-white AlumniUSPTV_Complexo0 

Desenvolvido por Xpirit