Tutoria

Histórico de Implantação

As bases preliminares que originaram a proposta de implantação de um Programa de Tutoria na FMRP-USP, surgiram através de discussões internas da Comissão de Graduação da FMRP e do Centro de Apoio Educacional e Psicológico (CAEP) da referida instituição. As premissas que originaram as discussões sobre Tutoria, tinham uma relação estreita com os estudos já desenvolvidos em outras instituições médicas que indicavam que a atividade trazia benefícios concretos para o aluno, embora ainda não fosse a maioria deles que participassem do processo.

Dessa forma, a implantação inicial de um projeto “piloto” de Tutoria na FMRP-USP, iniciada em 2003. Na ocasião a FMRP-USP possuía dentre sua organização apenas o curso médico. Assim, a proposta inicial do Programa foi estruturada para beneficiar os alunos ingressantes do curso médico, visto ser este um período gerador de conflitos para a população discente.

Objetivos Propostos

Identificar as motivações do aluno para a profissão e dirigi-las adequadamente;

  • Ajudar o aluno a ter uma perspectiva real sobre a prática profissional (diferente da idealizada);
  • Facilitar o estabelecimento de relações interpessoais no período inicial do curso;
  • Estimular discussões sobre aspectos da vida acadêmica do aluno, de modo a favorecer: a identificação de ações de suporte adequadas,  as relações professor-aluno, aluno-aluno, e as interpessoais no geral;
  • A atuação futura em equipes multiprofissionais.

Além disso a tutoria propiciaria espaços importantes para tratar questões institucionais, tais como carga horária, contribuir para a incorporação de novos valores e um visão multiprofissional.

Na proposta piloto os participantes da tutoria foram os alunos do 1º ano do curso médico, que foram convidados a frequentarem as reuniões de tutoria, em caráter voluntário. Foi previsto também a participação voluntária de alunos “veteranos”, para que pudessem contribuir no aprimoramento dessa atividade e atuarem como lideranças positivas nesse processo. A proposta das reuniões caracterizavam-se com encontros quinzenais com os estudantes, em pequenos grupos.

Desde sua implantação em 2003 até o presente momento o Programa de Tutoria na FMRP-USP continua mantendo o mesmo caráter operacional desde sua instalação. Os alunos de 1º ano são convidados a participarem da proposta. Durante a semana de recepção dos calouros é feita a divisão de grupos, onde cada grupo possui um Tutor responsável pela condução dos alunos durante 6 meses. São convidados também a participarem os alunos veteranos.

Conceitos Importantes

TUTOR:

Na literatura americana e européia o termo Tutor designa o professor que se preocupa em ensinar o aluno a “aprender a aprender”, principalmente na chamada Aprendizagem Baseada em Problemas (PBL ou ABP).

Nesse sentido o Tutor é considerado um guia, um facilitador que auxilia no processo de aprendizagem centrado no aluno.

MENTOR:

  • É a designação dada a um profissional mais experiente ao qual cabe guiar, orientar e aconselhar um jovem, chamado de “mentoreado”, no início de sua carreira.
  • O mentor tem um papel que ultrapassa a orientação para o estudo e para “aprender a aprender’, pois estabelece um relação complexa com o jovem profissional, buscando o desenvolvimento interpessoal, psicossocial educacional e profissional.
  • É uma relação de troca e de reciprocidade firmada por meio de um plano de desenvolvimento pessoal.
  • O Mentor aprende e cresce com o jovem.

 FINALIDADES DA AÇÃO TUTORIAL:

  1. Orientação Pessoal: Proporciona ao aluno uma formação integral, facilita seu auto-conhecimento, sua adaptação e as tomadas de decisões.
  2. Orientação Acadêmica: Ajuda o aluno a lidar e superar as dificuldades relacionadas a hábitos e metodologias de estudo e sua integração em sala de aula.
  3. Orientação Profissional: Orienta quanto a aptidões, habilidades, interesses relacionados ao mundo profissional.

O PERFIL DO TUTOR:

Para ser um bom tutor é necessário ter uma percepção positiva pessoal dos alunos e empatia para as relações humanas no geral.

CARACTERÍSTICAS DESEJÁVEIS EM UM TUTOR: 

  • Ter familiaridade com a profissão
  • Modelo ético e profissional
  • Bom relacionamento interpessoal
  • Familiaridade com o curso
  • Proximidade e empatia com os alunos
  • Ter disponibilidade de tempo
  • Ter envolvimento com o ensino
  • Acreditar na relação Tutor-aluno
  • Entender a natureza de seu papel
  • Reconhecer seus limites de atuação
  • Ter empatia com trabalho em grupos

MODELO UTILIZADO:

A proposta desenvolvida pela FMRP-USP é denominada de “Mentoring”

“A tutoria (Mentoring) é uma modalidade especial de relação de ajuda em que, essencialmente, uma pessoa mais experiente acompanha de perto, orienta e estimula- a partir de sua experiência, conhecimento e comportamento- um jovem iniciante em sua jornada no caminho do desenvolvimento pessoal e profissional.” (Bellodi, 2005)

ATRIBUIÇÕES PRINCIPAIS DOS PROGRAMAS DE TUTORIA (MENTORING)

Referência: Bellodi PL, Arruda MA, 2005.

  • A relação de mentoring é uma jornada: uma iniciação ao mundo adulto, a construção e o estabelecimento de uma identidade de um individuo na vida. O Mentor é um viajante mais experiente que acompanha o iniciante em direção a um novo destino.
  • Uma relação de colaboração: a autoridade do Mentor não é derivada de seu status e sim de sua experiência e sabedoria.
  • O Mentor é um guia de conhecimento prático: ajuda em relação aos problemas e desafios encontrados no caminho, protege dos perigos. Os mentores modernos compartilham o conhecimento prático através do diálogo.
  • O mentor como uma força de suporte moral e pessoal: prover suporte pessoal é um elemento crítico e importante no desenvolvimento de uma relação de Mentoring, pois as dúvidas na jornada acadêmica existem e são muitas.
  • O mentor dá espaço para o jovem provar o seu valor: embora o Mentor ofereça conselho e orientação, ele também sabe ficar atrás, deixando seu “tutorando” provar o seu valor. As vezes o mentor deve ficar por detrás dos “bastidores” observando.

O QUE NÃO É TUTORIA!!!!!

  • A Tutoria não é grupo terapêutico
  • O Tutor não tem função de terapeuta e sim um facilitador e guia da trajetória acadêmica.
  • A Tutoria não é um grupo para fins específicos de pesquisa da área do tutor.
  • Não é um Programa para “alunos –problemas”.
  • É ALTAMENTE RECOMENDADA A PARTICIPAÇÃO DE TODOS OS ALUNOS, INCLUINDO CALOUROS E VETERANOS DE TODOS OS ANOS.

ATUAÇÃO DO CAEP JUNTO AO PROGRAMA DE TUTORIA DA FMRP-USP

  • Coordena as atividades de Tutoria em conjunto com o Grupo de Professores Consultores.
  • Traça normas, diretrizes, planejamento e administra o funcionamento do Programa.
  • Oferece através da equipe técnica o suporte a temas de maior especificidade a respeito do cotidiano acadêmico, nas questões psicológicas e psicopedagógicas.
  • Organiza as atividades culturais com o apoio da Comissão de Cultura e Extensão da referida Unidade
  • Organiza e executa avaliações periódicas do Programa.
  • Organiza e oferece Programa de capacitação aos tutores e supervisão contínua.

FUNCIONAMENTO DO PROGRAMA DE TUTORIA DA FMRP-USP (dias atuais)

  • QUANDO COMEÇA?
    • Na primeira semana de aula os calouros já começam a atividade de Tutoria durante a recepção dos calouros,os grupos são divididos aleatoriamente e a participação é voluntária.
  • QUANDO ACONTECEM OS GRUPOS?
    • Acontecem a cada 15 dias em horários que não atrapalham as atividades acadêmicas, horários de almoço, em torno de 10 a 15 alunos, durante um período de 6 meses.
  • QUEM FAZ OS GRUPOS?
    • As reuniões são realizadas por TUTORES, que são professores dos cursos da FMRP e também profissionais contratados do Hospital das Clínicas tendo também a participação de alunos veteranos.
  • TEMAS  DISCUTIDOS NAS REUNIÕES
    • Os temas abordados nas reuniões dizem respeito a aspectos importantes da profissão, as dificuldades no início da formação, permitindo assim que o novo estudante possa ter uma visão mais realista do curso e da profissão que escolheu.

GRUPOS DE TUTORIA – CURSOS PARTICIPANTES

  • MEDICINA
  • TERAPIA OCUPACIONAL
  • NUTRIÇÃO
  • FONOAUDIOLOGIA

DEPOIMENTOS TUTORES

            “Não tenho dúvida que o tutor representa um auxílio importante para o aluno, principalmente para os alunos recém-chegados à faculdade”. (Tutor Medicina)

             “Acho importante esta preocupação de acolhimento e orientação, e acho também que a maioria, por causa da competição profissional, vem muito focada, para não dizer bitolada, com objetivos imediatistas, preocupados em realizar apenas aquilo que acrescenta pontos ao seu currículo”. (Tutor Fisioterapia)

             “É preciso alertar para o jovem ser combativo, justo, estudioso, ouvir, falar, questionar, lutar por meios legais para melhorar sempre o curso e saber que sua jornada não encerra no final de seis anos. Que a USP oferece um mundo de conhecimentos, e que cada um terá que encontrar seu perfil e ir em frente”. (Tutor Medicina)

DEPOIMENTOS ALUNOS 

Em construção

INDICAÇÃO DE MATERIAL BIBLIOGRÁFICO SOBRE O TEMA:

LIVRO:    TUTORIA Mentoring na Formação Médica.

Patrícia L.Bellodi e Milton de Arruda Martins.

Editora Casa do Psicólogo

Home      Voltar
Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto - USP

Av. Bandeirantes, 3900 - Monte Alegre - CEP: 14049-900 Ribeirão Preto/SP.

acesse nossas comunidades logo_face  logo_tw  stoa-logo-white AlumniUSPTV_Complexo0 

Desenvolvido por Xpirit